Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Ubiracy José Tesserolli

Comunidade surda vai poder acompanhar sessões em língua de sinais

O Legislativo de Pato Branco aprovou recentemente, o projeto de resolução que estabelece a transmissão em Língua Brasileira de Sinais (Libras). A ferramenta é parte das ações de um processo de acessibilidade.  Com a socialização da internet muitos conceitos precisam ser revisados. A forma de levar o conteúdo passou a contar com outras plataformas de difusão mais democráticas e acessíveis.

A iniciativa foi ressaltada por  Vagner Bartokoski (surdo) e o tradutor de Libras Robson Pereira, que participaram da sessão deliberativa. Vagner agradeceu os vereadores  e  relatou que o povo surdo luta para que seus direitos sejam garantidos há muito tempo. A iniciativa do Legislativo assegura igualdade no exercício dos seus direitos e de suas liberdades individuais visando à inclusão social.

“Peço encarecidamente aos nobres representantes que apoiem os nossos projetos futuros”, reivindicou Vagner, por intermédio de língua de sinais (LS), e reivindicou a presença de professores surdos nas escolas da rede municipal, interpretes itinerantes em locais públicos, por exemplo, na Unidade Pronto Atendimento (UPA), prefeitura, e a construção da escola bilíngue. O bilinguismo tem como pressuposto básico a necessidade do surdo ser bilíngue, ou seja, este deve adquirir a Língua  de Sinais, que é considerada a língua natural dos surdos.