Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Crédito destinado à concessão da iluminação pública é aprovado em meio à polêmica

O Plenário do Legislativo votou, na quarta-feira (4), em última discussão e votação, o projeto de lei que autoriza o Executivo abrir crédito especial no valor de R$ 1.894.302,76. Com o recurso financeiro disponível na previsão orçamentária, o Executivo poderá determinar o início do processo de terceirização {concessão} da manutenção do serviço de iluminação pública. Para entrar em vigor, a matéria necessidade ser sancionada pelo prefeito Augustinho Zucchi (PDT) e publicada no Diário Oficial do Município. Votaram contra o projeto, os vereadores Gilson Feitosa, do PT, e Raffael Cantu, do PC do B. Durante a discussão, os vereadores de oposição argumentaram, defenderam a revitalização do Departamento de Iluminação Pública, eles entendem que a concessão do serviço vai onerar, ampliar gastos e quem paga é o contribuinte. Ampliou-se o debate, após a participação do líder do governo, Claudemir Zanco, Biruba (PROS), que usou o espaço do Grande Expediente. Biruba exibiu as postagens feitas pelo vereador Gilson referentes ao projeto na rede social e fotos ironizando o Executivo, que a iluminação pública ficará em média {42%} mais cara com a terceirização em Pato Branco e, ainda, apresentou no seu facebook,o balanço das despesas geradas com o advento da concessão. Também se contrapôs ao relato postado pelo vereador Raffael Cantu, do PC do B, que diz “outra preocupação apresentada foi em relação ao aumento da taxa de iluminação pública do contribuinte, pois o mesmo projeto apresentando em Pato Branco está em vigor em Campinas (SP) e lá, conforme o vereador, o aumento do custo da iluminação chegou a 42% com a terceirização, onerando o cidadão. O mesmo projeto está sendo executado no município de Vitória (ES), e lá o Tribunal de Contas (TC), bem como o Ministério Público, tendem a suspender a licitação da empesa que hoje gerencia na iluminação”.Biruba reafirmou que “não estou votando aumento nenhum, elevação do valor da iluminação, sou contra o aumento caso venha acontecer”. Ele explicou que com a concessão, o custo será de R$ 1.352.000,00 {empresa} e com projetos R$ 624 mil. Depois contestar os números, Biruba voltou a reafirmar que a contribuição, o valor que o cidadão paga não sofrerá reajuste, inclusive requereu à mesa diretora do Legislativo, abertura de um procedimento interno para apurar uma possível quebra de decoro parlamentar envolvendo o vereador Gilson Feitosa, do PT, pelos relatos postados na rede social. O líder do PT explicou que a concessão vai aumentar os gastos em aproximadamente {42%} com o serviço de manutenção da iluminação pública, quando voltou a defender a reestruturação da atual equipe do Departamento de Iluminação Pública, citando, por exemplo, que o departamento conta com oito funcionários, dobrando o número de servidores, segundo ele, o investimento não passaria de R$ 800 mil {anual}. Em seguida, ele comentou os dados que, a seu ver, vão onerar o contribuinte, os cofres públicos, com destaque para as despesas registradas em 2013 {R$2.665.984,74} e com a terceirização, que é de {R$3.778.462,58}.