Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Créditos são aprovados para pagamento de salários e dívidas

Dois projetos que abrem créditos suplementares foram aprovados em segunda e discussão na sessão extraordinária do último dia 27, da Câmara Municipal de Pato Branco. Os vereadores da oposição declararam que apenas votarão essas suplementações pois são necessárias para pagamento de salários e dívidas do município.“Quando atacaram a câmara e a Comissão de Orçamento e Finanças, dizendo que estávamos contra o município, estávamos na verdade, votando a favor de Pato Branco. Estas suplementações são resultadas de uma falha no planejamento do executivo, que não soube organizar o pagamento dos 190 cargos comissionados”, disse o vereador Marco Pozza (PMDB).O líder do PT na câmara ressaltou que a posição de aprovar esses projetos é de responsabilidade com o município. “Quando somos contra algum projeto do executivo, não fazemos apenas por ser da oposição, procuramos dados e analisamos se o projeto será bom para todos”. A vereadora Márcia Kozelinski (PPS), acredita que existe erro na execução do orçamento. “Nos reunimos com a prefeitura para discutir esses projetos, que são importantes, pois tratam da folha de pagamentos e dívidas que podem impedir ações importantes do executivo”, disse. O vereador Cilmar Pastorello (PL), acrescentou que a oposição não pretende dificultar. “Pedimos explicações detalhadas, pois precisamos ser responsáveis com o dinheiro que vem dos impostos da nossa comunidade”, relatando que a realização da sessão extraordinária foi proposta pelos vereadores buscando permitir os pagamentos para esta terça-feira.“É preciso questionar, concordamos com isso. A base do governo também não está aqui para votar algo que esteja errado. Vejo que não existem suspeitas de utilização errada de verba ou prejuízo aos cofres públicos, por isso acredito que podemos votar as demais suplementações”, disse o líder do governo, Aldir Vendruscolo (PFL).As duas matérias aprovadas foram o Projeto de Lei nº 132/2006, autoriza a abertura de crédito suplementar no valor de R$ 385 mil; e o Projeto de Lei nº 139/2006, autoriza a abertura de crédito suplementar no valor de R$ 480 mil.