Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Criação do Parque Ambiental é submetida à consulta pública

Na quarta-feira, dia 29, à noite, o Governo do Paraná, através da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Sema) e Instituto Ambiental do Paraná (IAP) realizaram na cidade de Pato Branco, Consulta Pública para “Criação do Parque Ambiental Estadual de Pato Branco”, no Plenário do Legislativo. Dezenas pessoas participaram da consulta popular, entre elas, representantes da família do pioneiro Vitório Piassa, proprietário da área declara de utilidade pública para implantação do parque. De acordo com o secretário do Meio Ambiente, Rasca Rodrigues, o recurso já está assegurado. Serão repassados mais de R$ 1,3 milhão a dez proprietários para desapropriação da área. A avaliação prévia do local foi realizada pelo IAP.A abertura da consulta pública contou ainda com a presença do prefeito Roberto Viganó (PDT), Presidente do Legislativo, Guilherme Silvério, Promotora de Justiça Silvana Cardoso Loureiro, vereadores e representantes do Governo do Estado.O parque tem uma área de aproximadamente 107 hectares, composta na sua maioria por cobertura de floresta (90 hectares), com destaque para a araucária. Com a criação do parque serão preservados ecossistemas naturais de importância ecológica e beleza cênica.A consulta pública foi um importante passo na consolidação do parque, de acordo com o engenheiro João Batista, do Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Agora, o próximo passo é a delimitação final do parque e o ato de criação através de decreto governamental. Com a desapropriação, segundo Batista, se processará a posse e a colocação de infra-estrutura. A família não é contra o parque, mas reivindica um preço justo, disse, por exemplo, um dos netos de Vitório Piassa. A família propôs que o parque leve o nome do pioneiro, como sinal de reconhecimento, principalmente, pelo espírito conservacionista que possuía Vitório Piassa. MemóriaO governador Roberto Requião assinou no dia 25 de maio de 2006, em Pato Branco, o decreto que declarou a área como de utilidade pública para implantação do parque no município. Composição da áreaComposta por importante remanescente da Floresta com Araucárias. Em torno de 90 % da área do Parque constitui-se de Floresta com Araucárias, o que confere o aspecto fisionômico dominante característico dos planálticos do sul do Brasil. Presença da fauna silvestre típica desse ecossistema.Benefícios com a criação do parqueProteção direta de remanescente da Floresta com Araucárias. Incremento do ICMS ecológico para o Município de Pato Branco. Garantir o habitat de espécies da fauna silvestre típicas desse ecossistema. Oferecer condições para a difusão da educação ambiental e uso ecoturístico aos munícipes e, em especial, aos estudantesGestão da Unidade de ConservaçãoProteção e guarda da área. Instalação de infra-estrutura (Centro de visitantes, casa de guarda parque, cerca. Elaboração de Plano de Manejo. Instalação de Conselho Gestor.Parceria com o Município.Entorno a ser definido com a elaboração do plano de manejo, de forma participativa.