Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Evangélicos posicionam-se contra decisão do STF no Legislativo

Uma pauta movimenta marcou a sessão ordinária deliberativa do Legislativo na última segunda-feira, dia 30. O vereador Guilherme Silverio (PMDB) usou o Grande Expediente, quando reafirmou à proposição, o município, segundo ele, precisa fechar o Departamento de Esportes e implantar a Secretaria Municipal de Esportes. “Não tenho nada contra os profissionais, mas é necessário a nova configuração para agilizar o setor e com autonomia”, disse.Através de ato interno, o ex-presidente da Casa, vereador Laurindo Cesa (PSDB), institui o Espaço Cívico, dedicado às questões relevantes que marcam datas, efemérides. No último dia 25, o cidadão brasileiro viveu o Dia Nacional do Contribuinte, instituído oficialmente em 2007. O critério utilizado pelo legislador, quando apontou a data, foi por considerar que em 2007, dentre os 364 dias do ano, os contribuintes dedicaram 145 dias de seu trabalho exclusivamente para pagar impostos. O Colégio Estadual de Pato Branco com o objetivo de promover a construção do conhecimento e comprometido com a cidadania, com a qualidade da educação ofertada na escola pública desenvolveu em conjunto com professores e alunos dos cursos técnicos de Administração, Informática e Enfermagem, simpósio que destacou o sistema tributário brasileiro, a destinação dos recursos. Para falar sobre o trabalho dos alunos dos cursos de pós-médio do Colégio e referente ao Dia do Contribuinte, usou o Espaço Cívico, o aluno Solismar Moraes, quando comentou que a conclusão unanime, sustenta que o país tem uma carga tributária elevada e injusta. A apesar de arrecadar muito, o cidadão enfrenta problemas com a segurança, saúde, educação e de infraestrutura.**Protesto:**A Associação de Pastores Evangélicos de Pato Branco (Aspep) apresentou no Legislativo, o manifesto em defesa da família e da liberdade de expressão. Segundo presidente da entidade, Hari Waldow, o documento externa indignação e repudia a decisão do Supremo Tribunal Federal que aprovou a união estável entre pessoas do mesmo sexo.Os evangélicos posicionam-se contra o projeto de lei, a chamada lei anti-homofobia, que tramita no Senado Federal, pois o projeto viola o direito de expressão. Ainda, a entidade não concorda com a distribuição pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) nas escolas do país do kit ani-homofobia, o kit gay.