Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Fábrica pode gerar empregos e fortalecer turismo

A instalação de um fábrica de chocolates em Pato Branco, aos moldes de indústrias desse gênero presentes em cidades como Gramado (RS), é o sonho do empresário pato-branquense Gilberto Frizon, proprietário da fábrica de chocolates Nuit. O pequeno negócio existe há aproximadamente cinco anos e chegou a gerar 15 empregos na última páscoa, quando chegou a vender aproximadamente 10 mil ovos.Em reunião realizada hoje (28) na prefeitura, o vereador Guilherme Silverio (PMDB) e o empresário Juarez Todeschini que estão apoiando Frizon na luta para montar a indústria, apresentaram ao secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, Júlio Lattmann, uma proposta para viabilizar um terreno para a fábrica.Todeschini é proprietário de um terreno com boa visibilidade na avenida Tupy, zona sul da cidade onde funcionava o britador Redivo, que atualmente está servindo para o trafico de drogas, representando um problema para a sociedade. Ele está disposto a negociar seu IPTU com a prefeitura em troca deste terreno, para que ela posteriormente doe o espaço para Frizon instalar sua fábrica.Durante a reunião, a fábrica de chocolates conquistou mais um aliado. “Vou conversar com o prefeito Roberto Viganó (PDT) e resolver essa questão o mais rápido possível. Acredito que a melhor solução seja desapropriar o terreno e repassar para Frizon montar a fábrica”, disse Lattmann.Frizon ressaltou que sua idéia não é apenas a produção dos chocolates, mas também atrair turistas para a cidade, como acontece em Gramado, cidade que visitou recentemente para estudar a melhor forma de construir sua fábrica em Pato Branco. “Estou pensando em fazer uma estrutura em forma de castelo, que poderá uma loja de chocolates”, contou o empresário.No ano passado, Silverio enviou ao executivo uma indicação para que a prefeitura estudasse a permuta desses terrenos. Segundo ele, a construção vai gerar empregos, promover o desenvolvimento do município e revitalizar aquela área da cidade, trajeto de muitas pessoas que chegam no município.