Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Farmácia Popular oferece medicamentos por custo reduzido

Pato Branco é o primeiro município da região sudoeste e oeste do Paraná, e um dos poucos no Brasil, a ter os benefícios do programa Farmácia Popular do Brasil, através da Farmácia Drogaline Delivery, inclusa no programa de expansão do Ministério da Saúde, regulamentado através da portaria 491, de 9 de março de 2006. O responsável, farmacêutico Leandro Andriani, falou sobre a iniciativa de trazer o programa para o município na sessão do último dia 26, da Câmara Municipal de Pato Branco, a convite dos vereadores Cilmar Pastorello (PL), Márcia Kozelinski (PPS) e Volmir Sabbi (PT).“Quando tivemos a idéia de trazer esse programa para Pato Branco, não vimos o lado comercial, mas sim o social. Nasci e me criei em Pato Branco, por isso, sentia o dever de propor algo de bom para o município”, disse Andriani, respondendo ao questionamento do vereador Cilmar Pastorello (PL), sobre a viabilidade econômica da iniciativa. O farmacêutico também relatou que no primeiro mês de funcionamento foram atendidas 560 pessoas.“Esse é um dos programas de extensão do Governo Federal que tem trazido benefícios para a população. Quais são os medicamentos que estão a disposição da população através da farmácia popular, e qual é o custo”, indagou a vereadora Márcia Kozelinski (PPS). “O Governo Federal disponibilizou duas patologias de atendimento, diabetes e hipertensão. Nesse quadro, constam aproximadamente 200 medicamentos. O governo federal fez uma pesquisa em todo o Brasil para detectar quais seriam as principais patologias do brasileiro, sendo que as duas primeiras foram diabetes e hipertensão. A partir desse resultado, foi pesquisado quais seriam os medicamentos mais consumidos para essas duas patologias”, explicou Andriani, exemplificando que uma insulina, com valor médio de R$ 100,00, comprada através do programa Farmácia Popular custa R$ 9,00. “Tudo depende do tratamento de cada paciente, mas o Governo Federal subsidia de 60% a 90% do valor dos medicamentos que estão dentro do programa”, disse.O presidente da câmara, vereador Laurindo Cesa (PSDB), lembrou que fez uma indicação ainda no ano passado para que o executivo montasse uma extensão da Farmácia Popular em Pato Branco. “O que é necessário para comprar um medicamento no programa”, indagou. “É preciso ter receita médica e CPF. Qualquer um pode comprar, independente de onde mora ou classe social”, respondeu.