Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Implantação de dispositivos eletrônicos no trânsito local é debatida em audiênci

O vereador Luiz Augusto Silva (DEM) presidiu na quinta-feira à noite, na sede do Legislativo, a audiência pública, que debateu a implantação dos dispositivos eletrônicos, os radares, furões e lombadas eletrônicas no trânsito local. A audiência contou com a presença de representantes da sociedade civil organizada, do prefeito Roberto Viganó (PDT), diretor do Depatran (Departamento Municipal de Trânsito), Ivo Brandalize, vereadores e dos diretores da empresa Kopp Tecnologia, responsável pela implantação do sistema.O vereador Guto, autor da proposição, abriu a audiência, compôs a mesa e em seguida usou a Tribunal Livre, o diretor do Depatran, Ivo Brandalize, quando detalhou o funcionamento do sistema. A velocidade máxima em 40 Km/h, os locais onde estão instalados as lombadas, pardais e a fiscalização através dos chamados furões, segundo o vereador, são alguns dos pontos que estão gerando discussão, polêmica. A implantação do novo sistema, conforme o diretor do Depatran, envolveu um estudo técnico e sustentado em resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), as quais definem diversos critérios.Em relação aos critérios usados para limitar a velocidade máxima, ele disse que tudo está no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Também explicou que antecede o sistema eletrônico, a sinalização vertical, que alerta o condutor da existência de controladores eletrônicos de velocidade. Já a sinalização horizontal não é obrigatória. **Sinalização**Os chamados furões, equipamentos que registram a velocidade, se o veículo está na faixa de pedestre, serão instalados na avenida Tupi com a rua Oswaldo Aranha, Guarani com a Ibiporã e Caramuru com a rua Itacolomi.As lombadas eletrônicas nas ruas Tocantins (fundos da Igreja Matriz), Caramuru, próximo ao cruzamento com a rua Pedro Ramires de Mello. Os pardais nas ruas Tapir,(próximo do cruzamento com a Tapajós), Pedro Ramires de Mello (atrás do BPM), Genuíno Piacentini, Avenida Tupi (em dois locais).O pagamento à prestadora do serviço é baseado no percentual dos autos de infração efetivamente recebidos pelo município, ou seja, o município não desembolsa nenhum centavo antes de contabilizar as multas. Do total do valor arrecadado, o município fica com 45% e o restante (55%) com a empresa. O custo de implantação do sistema é de aproximadamente R$ 800 mil. A Kopp tem a sua matriz no município de Vera Cruz, Rio Grande do Sul, e possui clientes em todo o país. Os equipamentos de Segurança no Trânsito da Kopp são utilizados em várias cidades e rodovias.