Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Ubiracy José Tesserolli

Intervenções no Trevo da Guarani podem ser feitas em aproximadamente 30 dias

Tema de debate de longos anos, o Trevo da Guarani, na BR- 158, esteve na pauta da reunião na sede do Legislativo, nesta quinta-feira (24). O Legislativo reuniu representantes do Executivo, de associação de moradores  e o  supervisor da unidade  do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes  (Dnit) de Pato Branco,  Hélio Gomes da Silva Júnior, para otimizar ações que melhorem o  fluxo de veículos, principalmente nos horários de pico.

O vereador Carlinho Polazzo (Pros) disse que o debate foi produtivo, a reunião encaminhou ações emergências  que vão melhorar o tráfego de veículos no trevo. Outras ações pontais estão na pauta, porém, neste momento se busca amenizar a situação do trânsito no Trevo da Guarani.

O problema se arrasta há muito tempo, por isso a  Câmara entendeu que havia necessidade de intervir, promover uma reunião e  colocando à mesa, o município e o Dnit, para que se encaminhasse a uma solução. A questão paliativa, a instalação de um semáforo. A solução definitiva, observa o vereador, é o projeto do Dnit. O projeto está em discussão desde 2015, mas não houve entendimento entre a prefeitura e o departamento. Agora, ambos devem discutir esse projeto e promover as alterações em definitivo.

Em uma ação emergencial, o estudo do Dnit passará por análise dos técnicos da prefeitura e, possivelmente, em nos próximos 30 dias, fará a instalação de um semáforo no trevo.  O equipamento orientará o trânsito nos horários de maior movimento, ou seja, horários de pico, nos demais permanecerá com a sinalização de alerta.  O Dnit não opera o equipamento, o que requer um convênio entre o município e o departamento, bem como, um projeto da prefeitura.

Segundo Hélio, chefe do escritório do Dnit, o congestionamento é gerado pelo fluxo de veículos da área urbana, pois são inúmeras vias públicas que levam em direção ao trevo. O diagnóstico aponta para a necessidade de vias binárias. O sistema binário tem o objetivo de transformar vias de sentido duplo em mão única. Outra ação estruturante é abrir as marginais de trevo a trevo. Atualmente, as marginais sofrem solução de continuidade ao logo da BR-158.

Dados

O estudo de intervenção aponta a necessidade de sentido único nas marginais no entono da intersecção, visando eliminar conflitos de conversão à esquerda. Ainda, existe concentração das entradas e saídas da rodovia em pontos localizados fechando as aberturas excessivamente próximas entre si, também, definição a preferência do tráfego oriundo da rodovia-que hierarquicamente deve prevalecer-, objetivando não se formarem filas que possam chegar à pista da BR-158, posicionando as esperas sempre que possível, em acumulações duplas e longas.

Memória

A solução para os problemas de trafegabilidade no Trevo da Guarani esteve na pauta da reunião realizada na quinta-feira, dia 26 de janeiro de 2015, na sede do Departamento Nacional   de Infraestrutura de Transportes (Dnit), na capital do Estado.

Segundo os vereadores Claudemir Zanco e Vilmar Maccari,  que participaram do debate, em curto prazo ficou decidido que será efetuada intervenções genéricas, por exemplo, fechamento de alguns acessos e colocação de semáforos.

O semáforo que está autorizado pelo Dnit, ele vai ser colocado pelo Município. Ficou acordado que, a Prefeitura de Pato Branco, através da Secretaria de Planejamento Urbano, irá realizar estudos com base no projeto atual e elaborar uma proposta ao Dnit. Para o futuro, chegou-se a conclusão da necessidade de criação de um contorno rodoviário de Pato Branco.

Inicialmente, conforme a conclusão da reunião, o Dnit irá elaborar orçamento do custo do Estudo de viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (Evtea) para o empreendimento, e propor a liberação de recursos para o estudo pela Diretoria de Planejamento e Pesquisa.

Ainda, conforme o vereador Biruba, o superintendente regional do Dnit, José da Silva Tiago, afirmou que as rodovias BR-280 e BR 158 deverão ficar sob a égide do Estado do Paraná. As portarias, inclusive estão publicadas e entraram em vigor em 2016.

Além dos vereadores estavam na reunião, o superintende do Dnit, José da Silva Tiago, o supervisor da Unidade do Dnit em Pato Branco, Hélio Gomes da Silva Junior, o engenheiro da unidade, Felipe Tiago Joenk, e secretário de Planejamento Urbano de Pato Branco, Emerson Michelin, e engenheiros do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).