Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Ubiracy José Tesserolli

Legislativo aprova concessão de título de Cidadão Honorário de Pato Branco ao pioneiro Danilo Amadori

O vereador Marco Pozza (PSD), apresentou projeto de lei de decreto legislativo para conceder o título de Cidadão Honorário de Pato Branco a Danilo Amadori. O homenageado nasceu no município de Lajeado, Rio Grande do Sul, no dia 11 de agosto de 1924. Venho à Vila Nova em 1944 juntamente com a família.

A história de Danilo registra que, se estabeleceu na cidade, com uma fábrica de refrigerantes e cachaça, denominado de Comércio Amadori, após montou, ele e a família, o primeiro posto de combustível, onde hoje está situado na Avenida Tupi, esquina com Araribóia, o Posto Calhambeque.

Foi um dos fundadores do Sindicato dos Pequenos Trabalhadores Rurais de Pato Branco e seu presidente entre 1965 a 1968. Católico fervoroso foi festeiro de honra, nos anos de 1964 a 1967 da festa de São Pedro Apostolo da Igreja Matriz.

Danilo foi comerciante, instituiu o loteamento Amadori, hoje bairro Amadori. Foi primeiro delegado de polícia de Pato Branco, ainda, assumiu uma cadeira no Legislativo pato-branquense. Era suplente na legislatura de 1964 a 1969.

Proteção

Em 1957, os três membros do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Danilo, Walter Pecoits e Natalício Fischer, em uma reunião ocorrida no Hospital Regional do Sudoeste, em Francisco Beltrão, decidiram dar proteção ao radialista Ivo Thomazoni, da Rádio Colmeia de Pato Branco, para que através dos microfones da rádio, fosse posicionado apoio aos colonos do movimento denominado, a Revolta dos Posseiros.

Danilo participou na organização da trincheira no bairro Encruzilhada, para que os jagunços não entrassem na cidade de Pato Branco. Segundo ele, foi um período tenso e de luta.