Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Líder do governo comenta situação das cirurgias eletivas e a lista de espera

A suspensão das cirurgias eletivas pela Secretaria Municipal de Saúde, que gerou debate no Legislativo, foi tema do assunto abordado pelo líder do governo, vereador Claudemir Zanco, Biruba (PROS). Ele usou o espaço do Grande Expediente, quando esclareceu que a medida da secretaria não alcança os procedimentos que estão na fila de espera de pacientes residentes em Pato Branco.Ocorre, segundo ele, que o sistema de saúde local “atende pacientes da microrregião, dos 14 municípios”. Os procedimentos cirúrgicos são realizados nos hospitais Policlínica e São Lucas. “Tudo passa pelo nosso centro médico e a conta quem paga é a secretaria”, lembrou o líder do governo, esclarecendo que a norma visa um maior controle sobre os procedimentos, isto é, todos devem ser autorizados pela Central de Saúde que é mantida pelo município. “O hospital não pode fazer a cirurgia e enviar à conta para a secretaria”, salientou o vereador.Os valores das cirurgias devem ser pagos pelos municípios de origem dos pacientes, porém, alguns não pagam a conta, quem paga é Pato Branco. A normativa é para ampliar o controle, os hospitais somente poderão realizar procedimentos depois de autorizados pela Secretaria Municipal de Saúde. Atualmente, conforme a secretaria, aproximadamente 700 pessoas estão aguardando procedimentos, cirurgias eletivas. A região contabiliza mais de 1.500 pessoas.Outro dado que preocupa, afirmou o vereador, diz respeito ao funcionamento e a manutenção da UTI Pediátrica da Policlínica Pato Branco. Cada internamento custa aproximadamente R$ 900,00 por dia, porém, o Ministério da Saúde está repassando somente R$ 500,00. A diferença quem garante é o hospital, que pode fechar a UTI Pediátrica. Para Biruba, se isso acontecer até os procedimentos cardíacos, os transplantes de coração, poderão ser paralisados, pois, tudo está ligado a uma rede de atendimento.