Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Ubiracy José Tesserolli

Pato Branco está  habilitado para receber restaurante popular

O restaurante popular é uma instituição administrada pelo poder público que produz e comercializa refeições. O Município, segundo o secretário municipal de Agricultura, Clodomir Luiz Ascari, está entre os 26 municípios  habilitados a receber o benefício, ou seja, com uma população superior a 80 mil habitantes.

O secretário detalhou como está o processo de implantação ao participar da sessão do Legislativo. O convite havia sido formalizado pelos vereadores  Rodrigo Correia (PSC), Rolnalce Moacir Dalchiavan (PP), Vilmar Maccari (PDT) e Marines Boff Gerhardt (PSDB).

Para se habilitar, o gestor municipal apresenta um plano de trabalho, projetos completos da unidade a ser edificada, como os projetos arquitetônico, estrutural, elétrico, hidráulico, de água pluvial, esgoto, cobertura, sondagem e orçamentos, ainda, licenças do Corpo de Bombeiros e Vigilância.

A estrutura tem como fontes de investimentos, o Estado e o município de Pato Branco. O Estado financia, conforme o secretário, a edificação da estrutura física e libera aproximadamente  R$ 3,5 milhões- R$ 2,5 milhões para construção, R$ 800 mil para aquisição de equipamentos e R$ 200 mil para compra de materiais de custeio. Já a manutenção e administração do restaurante ficam sob a égide do município.

Uma equipe multidisciplinar é a responsável pelos estudos de implantação do restaurante, que, a priori poderá ser edificado em área localizada na rua Vieira da Costa com a  Tuiuti e Iguatemi, Zona Sul de Pato Branco.

 Ele disse que, o objetivo é fomentar a agricultura familiar para abastecer o restaurante popular.  A manutenção anual da estrutura está prevista em cerca de R$ 600 mil. A oferta da refeição é a custo baixo, entre R$ 2,00 a R$ 4.00.  Outro ponto em fase de estudo, observa Clodomir, além de atender a demanda convencional do restaurante, é atender a demanda da merenda escolar e eventos que poderão ser realizados no restaurante. “Então, o ganho é muito maior do que servir as refeições no dia a dia”, antecipa o secretário.

Nota: O Projeto é do arquiteto e urbanista Jorge Borges. As imagens são de Eduardo Bruno Machiner, arquiteto e urbanista, da Secretaria de Planejamento Urbano.