Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Polazzo cobra providências da Sanepar para a falta de água contínua em São Roque do Chopim

A falta de água vem tirando a paciência de muitos moradores do distrito de São Roque do Chopim, em Pato Branco. É chegar a sexta-feira para que a população fique apreensiva e com isso não tenha água para beber, fazer os serviços de casa e, nem sequer, conseguir tomar um banho digno. O problema que vem se arrastando por mais de décadas no distrito, permeou a fala do presidente da Câmara de Pato Branco, vereador Carlinho Antonio Polazzo (PROS), durante a sessão da última segunda-feira (24). Com depoimentos de moradores em vídeo e informações em mãos, ele cobrou providências da Sanepar. “São Roque tem mais de 300 famílias, além de empresas e industrias. A falta de água no município vem desde os anos 90, quando a Sanepar instalou um poço para abastecer o distrito. De lá pra cá, pouco fizeram. Instalaram reservatório, trouxeram água de Pato Branco, mas o problema continua o mesmo”, afirmou Polazzo. De acordo com o vereador, desde 1990 o distrito vem sofrendo com a falta de água constante. Mesmo se passando 27 anos, até hoje a Sanepar, empresa que arrecada mais de R$ 3 milhões por mês somente em Pato Branco, ainda não conseguiu resolver esse problema. “Ao longo desses anos, as desculpas têm sido inúmeras. É bomba que queima, é válvula que tranca. Até um terreno com a estrutura pronta para receber um reservatório foi doado em 2002. E, mesmo assim, de lá para cá nada foi feito. A população já não aguenta mais tamanha irresponsabilidade e falta de respeito”, destacou o vereador. Durante a sessão, foram lidos em plenário ofícios endereçados ao Governo do Estado, à Assembleia Legislativa do Paraná e a Presidência da Sanepar cobrando ações urgentes para que o problema seja resolvido de vez. Segundo Polazzo, outras medidas serão tomadas. “Vamos acionar o Ministério Público por meio de denúncia e, se existir amparo legal, vamos abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito para que o contrato e a qualidade do serviço prestado pela Sanepar em Pato Branco sejam alvos de uma investigação rigorosa. O pato-branquense paga a conta em dia e, no mínimo, espera um serviço satisfatório”, enfatizou. Falta de água tem sido registrada em outros ponto da cidadePor meio das redes sociais ou pela imprensa, é possível notar que a falta de água em Pato Branco atinge inúmeros bairros do município. Gralha Azul e São Cristóvão, por exemplo, são somente alguns deles. A falta de um serviço de maior qualidade talvez possa ser explicada pelos baixos investimentos. De 1973 até 2017, a Sanepar investiu no sistema de água em Pato Branco R$ 21 milhões. Agora, com o Plano Municipal de Saneamento Básico que precisa ser aprovado até o final deste ano, um novo contrato pelo período de 30 anos poderá ser firmado. Por ele, a Sanepar espera arrecadar R$ 1 bilhão neste período.