Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Produtividade e assiduidade retirada de pauta

Com objetivo de regulamentar uma situação irregular criada no passado, o Executivo enviou a Câmara Municipal de Pato Branco o Projeto de Lei nº 140/2005, que incorpora os adicionais de assiduidade e produtividade pagos a alguns servidores públicos. O projeto foi retirado de pauta da sessão de ontem (04), a pedido do vereador Marco Pozza (PMDB), para que seja analisada uma forma de estender os benefícios a todos os trabalhadores dos cargos em questão.O vereador Valmir Tasca (PFL) defendeu a votação do projeto, alegando que a prefeitura vem pagando esses adicionais para 37 servidores de forma ilegal. “O município não tem amparo legal para prestar contas sobre esses adicionais. É preciso votar esse projeto, aprovando ou não, para que o Executivo possa fazer a prestação de contas sem problemas”, alegou.O líder do PT, Volmir Sabbi, defendeu a retirada do projeto. “Algumas pessoas, há alguns anos, receberam esses adicionais de produtividade e assiduidade sem base legal. Porém, outras pessoas que trabalhavam nos mesmos cargos, não receberam o beneficio. Acredito que as pessoas que estão nesses cargos devem receber da mesma maneira”, argumentou. Sabbi indicou que o projeto fosse retirado de pauta, e que fosse promovida uma conversa com oEexecutivo buscando estender o beneficio para todos que trabalham nesses cargos. O vereador Aldir Vendruscolo (PFL) concordou com a sugestão de Sabbi, pedindo o compromisso dos vereadores em votar o projeto ainda neste ano, mesmo com extraordinárias. O vereador pedetista, Nelson Bertani, também concordou com a indicação, e pediu a retirada do projeto com a concordância de todos os vereadores.“Da maneira que este projeto está sendo apresentado, ele busca apenas regulamentar uma irregularidade criada no passado. Esse problema surgiu porque existiam servidores que ganhavam pouco, por causa dos níveis inicias do plano de carreira, cargos e salários, que tem remunerações inicias muito baixos, inferiores ao salário mínimo. Para compensar esses baixos vencimentos, foram criados adicionais de produtividade e assiduidade. Mas qual funcionário não tem direito a assiduidade”, indagou o vereador Cilmar Pastorello (PL). “Não vejo porque estender esse beneficio apenas para alguns servidores. Então, queremos analisar uma maneira de estender esse benefícios a todas as pessoas que ocupam esses cargos”, disse.O vereador Guilherme Silverio (PMDB) concordou com os vereadores Pastorello e Sabbi. “Somos favoráveis a regulamentar esse pagamento de adicionais, contanto que seja feito de forma justa”, disse. CargosOs servidores que ganham assiduidade e produtividade trabalham nos cargos de Frentista, Zelador, Vigia, Pedreiro, Gari, Auxiliar de Serviços Gerais, Operador de Máquina Rodoviárias, Marteleteiro e Eletricista.