Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Projeto do serviço de cemitério e crematório para animais é aprovado pelos vereadores

Os vereadores aprovaram em primeira discussão e votação por unanimidade, na quarta-feira (05), o projeto de lei que dispõe sobre a criação do Cemitério e do Crematório de Animais de Pequeno e Médio Porte. O Projeto de Lei nº146/15 é autoria do vereador Claudemir Zanco, Biruba (PDT), e prevê que o Executivo regulamentará o processo de permissão e utilização nos lotes e jazigos, ficando expressamente proibida a utilização das áreas para animais de grande porte e seres humanos. Quanto aos empreendimentos privados, a exploração dependerá de licenciamento do Município e do Instituto Ambiental do Paraná (IAP). O texto depende ainda de segunda votação e de sanção do prefeito de Pato Branco, Augustino Zucchi (PDT). Biruba comentou que o projeto é resultado de reclamações de proprietários de áreas rurais. É comum, o cidadão que residente no perímetro urbano desovar o animal em área localizada no interior, pois na cidade não existe um local apropriado.A priori, explica Biruba, quem deveria disponibilizar o espaço seria o Município, mas, enquanto vereador não tem o poder de determinar o procedimento. Então, o objetivo é atrair investidores, a iniciativa privada para investir nesse empreendimento. Os dados revelam que existem aproximadamente 20 mil animais de pequeno porte. A população canina de estimação, a seu ver, viabiliza a existência do serviço de Cemitério e Crematório. O vereador Fabricio Preis de Mello (PSD) lembrou que o animal enterrado em locais inapropriados poderá gerar problemas de saúde. Ele citou, por exemplo, que um animal enterrado no quintal de uma residência vai contaminar o solo e o lençol freático, o chamado necrochorume, que é um líquido resultante do processo de decomposição, ele é poluente, e pode causar diversas doenças, a hepatite e tétano. Também destacam a importância do projeto, os vereadores Marco Pozza (PSD), Moacir Gregolin (PMDB) Marines Boff Gerhardt (PSDB) e Carlinho Polazzo (Pros). O presidente registrou o reconhecimento do Poder Legislativo, pois é mais um ato da Casa de Leis em prol da causa animal. Polazzo comentou que o ciclo de vida é o óbito, e é evidente que o Legislativo em um gesto de responsabilidade também deve pensar no processo do animal em óbito. “O projeto oportuniza ao Legislativo dar resposta para a sociedade e dizer que os vereadores estão preocupados com a prevenção, com a violência, com a preservação da vida e, também, com os animais”, salientou o presidente.