Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Projeto hortas comunitárias recebe moção de aplauso em sessão do Legislativo

O vereador Raffael Cantu (PC do B) entregou durante a sessão de segunda-feira, da Câmara Municipal de Pato Branco, Moção de Aplauso, subscrita por todos os demais vereadores, a Celso Ferraz Bett, Jackson Gava, Fabiana dos Santos, Joana Darc Pedroso e Fabiano Ostapiv, pelo protagonismo no desenvolvimento de duas hortas comunitárias, localizadas nos bairros Jardim das Américas e La Salle.O professor Fabiano Ostapiv disse que a juventude perdeu o contato com a horta e quando você nota a juventude organizada, vindo, fazendo vivencia pra pegar na enxada fica bem interessante, pois é, em sua opinião, o resgate dos valores que se perderam há muito tempo, o plantio, a semente, como se faz uma cama de palha. “É um espaço importante que a comunidade, a sociedade está perdendo na cidade”, salientou o professor, registrando que outro ponto do projeto é ocupar terreno baldio que, às vezes, está proliferando a criação do mosquito da dengue. ***Histórico***O grupo de amigos, inspirados por uma tendência mundial, firmada no trabalho voluntário e no fortalecimento do plantio de alimentos orgânicos e alimentação saudável, passou a desenvolver Hortas Comunitárias no Município de Pato Branco. Tudo começou com uma pequena horta atrás da casa do Jackson Gava, na rua Itabira, bairro Jardim das Américas, e em pouco tempo expandiu para o terreno vizinho, de aproximadamente 500 m², tornando-se então, uma horta comunitária.Antes de abrigar a horta, o local estava tomado pelo mato, por lixo e ainda havia focos do mosquito da dengue. Após o sucesso da Horta, o grupo expandiu suas atividades desenvolvendo a segunda horta, localizada na Rua Aimoré, no bairro La Salle. E hoje, nos canteiros em formato de mandala, cuja irrigação é facilitada, planta-se alface, rúcula, brócolis, milho, feijão, batata doce, inhame, tomate, salsinha, cebolinha, pimentão, cenoura, abóboras, abobrinha e mandioca, todos orgânicos. E não para por aí, a ideia é cultivar num futuro próximo, plantas medicinais além de outros temperos.Na entrada de cada horta há uma placa convidando a comunidade para participar, bem como, instruções sobre o funcionamento da horta: os espaços com uma plaquinha vermelha, não devem ser mexidos; a plaquinha amarela sinaliza que ali pode ser plantado; e a plaquinha verde, que o alimento pode ser colhido.