Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Projeto para pagamento de salários é retirado de pauta

A matéria que trata de suplementação de recursos para o pagamento de estagiários que trabalham na prefeitura foi retirada de pauta da sessão de ontem (3), da Câmara Municipal de Pato Branco. O vereador Cilmar Pastorello (PR) pediu a retirada do Projeto de Lei nº 184/2007, porque o Executivo não enviou toda a documentação solicitada por meio de requerimento e que fora vinculada a segunda votação do projeto. Depois de ampla discussão, a matéria foi retirada de pauta com dois votos contrários, dos vereadores Laurindo Cesa (PSDB) e Marco Pozza (PMDB).“Fizemos uma proposta ao Executivo em que eu anteciparia o parecer desse projeto, para que ele fosse votado oito dias antes do prazo regimental, em troca, a prefeitura mandaria a resposta do requerimento, também antes do prazo regimental. O prefeito concordou com a proposta, mas não enviou a resposta completa, por isso pedimos a retirada do projeto. Entre os documentos enviados, ficaram faltando às faturas de telefone e energia elétrica”, explicou Pastorello, justificando o pedido de retirada da matéria. O segundo secretário da câmara, vereador Volmir Sabbi (PT), afirmou que não existe a intenção de atrapalhar o pagamento dos estagiários. Segundo ele, a prefeitura mandou, em outra oportunidade, um projeto destinando R$ 400 mil para o pagamento de estagiários. “Na época, aprovamos a metade desses recursos, condicionando o restante à solução de um problema na educação do município. O problema que precisava ser resolvido era a presença de estagiários trabalhando como regentes de classe, o que é contra a lei. Sendo que o município se comprometeu a solucionar essa questão, utilizando também do Concurso Público que acabou tendo diversos problemas”, relatou.O vereador Marco Pozza votou contra a retirada, pois acredita que, assim como as contas de água, luz e telefone devem ser pagas, também deve ser pago o salário dos estagiários, que prestaram importante serviço ao município. “No passado, lutei pela questão dos estagiários, pois julgava errada a disparidade entre os salários pagos. Na semana passada, foi publicada portaria onde foi estimado um valor para 20h e outro para 40h, corrigindo aquele problema. Todos têm o mesmo direito de receber valores iguais por funções iguais e também de receber pelo seu trabalho. Além disso, acredito que o pagamento de água, luz e telefone não justificam o pagamento do salário dos estagiários”, argumentou.Para o líder do PDT, vereador Nelson Bertani (PDT), o importante é que o projeto seja aprovado e o salário dos estagiários seja pago. “Aprovando esse projeto na quinta-feira, com a resposta adequada do Executivo para o requerimento dos vereadores, não teríamos problemas para pagar os estagiários”, disse. O vereador Osmar Braun (PR) concordou com Bertani, acrescentando que “a prefeitura tem que cumprir o que foi combinado”.