Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Rodrigo

Reunião buscou ações voltadas à segurança nos bairros e a perturbação do sossego público

De forma conjunta, a Câmara de Vereadores e a Prefeitura Municipal realizaram na manhã da última segunda-feira (20) um encontro com o objetivo de debater ações e estratégias voltadas à segurança nos bairros e espaços públicos do Município. A reunião contou com a presença de autoridades e representantes de diversas entidades.

Com a participação do Ministério Público (MP), Polícia Militar (PM) e Polícia Civil, Denarc, Secretaria Municipal do Meio Ambiente, entre outras entidades, a reunião voltou-se também a questão da perturbação do sossego público. Um problema antigo na cidade, mas que necessita de resoluções de forma rápida, especialmente, na região central da cidade.

“Trata-se de um problema complexo, onde precisamos ter a maturidade e bom sendo para buscarmos o equilíbrio entre os direitos de quem busca a diversão e de quem deseja o sossego”, afirmou presidente da Câmara de Vereadores, Carlinho Polazzo (PROS). Para ele, as ações conjuntas entre as entidades é fundamental para acabar com o problema.

“Se cada entidade, juntamente com o poder público, se unir em prol de um objetivo único, que é a manutenção do sossego e o do bem-estar da população, certamente poderemos alcançar soluções adequadas para um problema que vem sendo debatido há mais de 10 anos pela sociedade local”, enfatizou.

O prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi, pontuou que a reunião terá ações práticas. “É preciso dar às pessoas a condição de se divertirem, mas também a tranquilidade da demais. O que não podemos é admitir que 4 horas da manhã tenha gente gritando, buzinando e fazendo manobras arriscadas com veículos em vias públicas. Isso temos que coibir com rigor”.

Tenente-coronel da PM, Robertinho da Luz Dolenga enfatizou que a Polícia Militar tem procurado identificar os principais pontos críticos da cidade. “A PM tem realizado esse trabalho mais intenso na identificação desses locais, para que possamos estar mais presentes e também realizar ações preventivas e repressivas, quando precisar”.

Ao final da reunião, alguns encaminhamentos foram definidos. Entre eles, a estruturação do juizado especial criminal; acelerar a construção do parque da pedreira e busca espaços adequados de lazer e diversão; melhorar a iluminação e colocar câmeras em alguns locais da cidade; intensificar o patrulhamento e a realização de operações integradas em locais onde há perturbação do sossego.

Além disso, na revisão do plano diretor no primeiro semestre de 2018 será debatida a possibilidade de que sejam criadas zonas especificas para estabelecimentos comerciais como bares. Ficou também definida a regulamentação da Lei do PSIU – Programa do Silêncio Urbano.