Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Sabbi questiona transferência de família para local precário

Na Sessão Ordinária de ontem (31), da Câmara Municipal de Pato Branco, o vereador Volmir Sabbi (PT) relatou que um morador do Bairro Venesa lhe procurou dizendo que a prefeitura de Pato Branco transferiu uma família de lugar, instalando-a de forma precária nas proximidades do bairro. Ao saber disso, Sabbi foi até o local onde as famílias foram transferidas para conhecer a situação.“Encontrei no local um barraco em condições precárias. Os pertences das pessoas estavam na chuva, e eles estendiam uma lona para se abrigar. O local não tinha instalações de luz ou sanitárias, e o barraco estava próximo a um riacho, uma situação precária no ponto de vista de saúde e ambiental”, contou o vereador.Segundo as pessoas que estavam lá, a família teria sido retirada da margem da BR 158. “Elas me disseram que servidores da prefeitura teriam dito a família que ela não poderia ficar ali. Os servidores ainda teriam informado que elas seriam transferidas para local definitivo, com água e energia”, relatou.De acordo com Sabbi, as pessoas acreditavam que a prefeitura lhes fosse doar aquele lote. “Informei que a prefeitura dificilmente faia isso, pois o terreno estava fora da área edificável, levando em conta a proximidade do riacho”, contou Sabbi.O vereador Valmir Tasca (PFL) disse ter acompanhado a situação da família, e parabenizou a atitude do prefeito Roberto Viganó (PDT). “Naquele local existia apenas aquela família, mas em pouco tempo, viriam outras. Isso acarretaria no problema que existem em outros dois pontos do município, onde existem várias famílias e é difícil encontrar uma solução”, alegou. Tasca também relatou que um representante do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte (DNIT), quando esteve em Pato Branco no gabinete do prefeito, exigiu que fosse tomada uma atitude quanto àquela família.“Acredito que essa foi a maneira mais rápida de solucionar o problema. Sou a favor da doação de terreno e construção de casas para abrigar as pessoas pobres, e com a permuta de imóveis que aprovamos recentemente, e o dinheiro disponível na Caixa Econômica, serão construídas casas e espero que essa família seja uma das contempladas”, ressaltou.O líder do governo na câmara, vereador Aldir Vendruscolo (PFL), pediu ajuda dos vereadores na liberação de casas para o loteamento recentemente aprovado na câmara. “O prefeito mostra empenho para solucionar esses problemas da melhor forma possível. Existe um comprometimento da Ação Social nesse trabalho, e acho estranho que as pessoas tenham sido maltratadas ou forçadas a sair do local”, salientou.A vereadora Márcia Kozelinski (PPS) ressaltou que não existe saúde sem moradia, sem saneamento básico, água encanada ou luz elétrica. “Não estamos oferecendo a população o mínimo que ela merece ter. É com essas pessoas pobres que temos que nos preocupar, é para isso que fomos eleitos. As políticas públicas são para todos, mas a preferência é para melhorar as condições de vida dos pobres, dos excluídos. No bairro São João, quando tivemos 200 casas liberadas pela Caixa Econômica, 54 famílias não puderam receber, porque não tinham documentos. Não podemos deixar que esses erros se repitam”, finalizou Márcia.