Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Situação na SDP está sob controle, mas no limite de sua estrutura, avalia presidente do Legislativo

O presidente da Câmara de Pato Branco, vereador Carlinhos Polazzo (Pros), acompanhado dos vereadores Claudemir Zanco, Biruba (PDT), Vilmar Maccari (PDT), Rodrigo José Correia (PSC), Frabrício Preis de Mello (PSC) e Ronalce Moacir Dalchiavan (PP) se reuniu, nesta quarta-feira (18), com os delegados Getúlio de Morais Vargas e Nilmar Manfrin da Silva, respectivamente, chefe da 5ª Subdivisão Policial e delegado adjunto da SDP. Durante a reunião, o presidente Polazzo disse que os vereadores foram procurados pela comunidade, que pediu informações da real situação da estrutura da delegacia, bem como, do presídio. As informações, ressalta o presidente, que foram repassadas são preocupantes, pois a estrutura física e humana está complicada. “O padrão de qualidade que temos uma cidade segura, é graças ao empenho dos policiais”, pontua o presidente, citando que a estrutura disponível é precária. Eles estão se desdobrando para oferecer um atendimento de qualidade à sociedade.O sistema está no limite, podendo comprometer todo o trabalho pela falta de estrutura. O presídio tem capacidade para 44 presos, mas conta com mais de 220 detentos, ultrapassando a capacidade em mais de cinco vezes. Do total, conforme relatório da SDP, 60 condenados não deveriam estar na cadeia local. Além disso, o número de inquéritos passa de 1500, para um número diminuto de escrivães, sem contar com o número ínfimo de investigadores e policiais.Para o presidente do Legislativo, é urgente se pensar em retirar do Centro de Pato Branco o sistema prisional. “A segurança é uma das prioridades da sociedade, e os vereadores têm obrigação de correr atrás e tentar solucionar a demanda, encaminhar e cobrar das autoridades”, ressalta.“O Legislativo, os vereadores, vão tomar providencias”, afirma o vereador, inclusive, com encontros de trabalho junto aos parlamentares que representam a região nas esferas federal e estadual, ainda, com o chefe da Casa Civil do Governo, Valmir Rossoni, no sentido de encaminhar as demandas, para que o Estado cumpra com o seu papel e melhore a estrutura física e humana, assim o padrão de qualidade em segurança poderá ser mantido. Nova estruturaOutra demanda é pleitear a inserção do município de Pato Branco no projeto das Delegacias-Cidadãs. Pelos dados, o Estado tem projetado a construção de oito unidades. Por outro lado, a Delegacia da Mulher de Pato Branco existe somente no papel, não conta com estrutura especifica, não tem delegado e funcionários. Pato Branco precisa ter à disposição uma estrutura idêntica a de Francisco Beltrão. Para o presidente do Legislativo, é urgente se pensar em retirar do Centro de Pato Branco o sistema prisional. “A segurança é uma das prioridades da sociedade, e os vereadores têm obrigação de correr atrás e tentar solucionar a demanda, encaminhar e cobrar das autoridades”, ressalta.PosiçãoO delegado Getúlio parabenizou o Legislativo por estar preocupado com a situação e de cobrar medidas, soluções, pois a demanda é legitima, o povo paga seus impostos e tem toda a razão de cobrar ações. “De fato, a situação em Pato Branco está controlada, embora a cadeia possua capacidade para 44 presos, mas conta com mais de 220, sem contar com um efetivo mínimo de policiais, nós estamos dando conta, porém, pode em algum momento o sistema sair do controle”, relata o delegado, enaltecendo o esforço do Governo do Estado, mas a Polícia Civil de Pato Branco precisa de investimentos, conforme anunciado recentemente pelo governado Beto Richa (PSDB). O momento a ser aplicado no setor de segurança no Estado é de aproximadamente R$ 300 milhões.