Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Unidade da Criminalística começa a atender em Pato Branco

Entrou em funcionamento a Unidade Técnica do Instituto de Criminalística. O ato que marcou o iniciou das atividades aconteceu na sexta-feira (1), às 17 h, e contou com a presença de vereadores, deputados, representantes dos governos estadual e municipal e de convidados. A sede da unidade está localizada próximo ao Colégio Estatual Agostinho Pereira, antigas instalações do Núcleo da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social. O diretor do Instituto de Criminalística do Paraná, Daniel Felipetto, disse que o processo de atendimento será realizado pelos funcionários que atendem a Unidade de Francisco Beltrão e através de revezamento. O revezamento, segundo ele, estará acontecendo até a realização de um Processo Seletivo Simplificado (PSS), previsto para os próximos 60 dias, e existe estudo para enviar mais peritos para as unidades do interior, inclusive para a região. O diretor também antecipou que está previsto um concurso público para a contratação de novos profissionais. “O documento que autoriza a efetivação está na Casa Civil para ser assinado”, ressaltou.A partir do concurso é possível lotar a unidade de Pato Branco com seis peritos criminais. Com experiência de 22 anos, o perito criminal Patrick Alysson de Souza e Silva, chefe do IC de Beltrão, será responsável também pela subdivisão de Pato Branco desafogando o atendimento na região.A administração municipal será responsável pelo aluguel do imóvel {valor aproximado de R$ 1.800,00} e um funcionário administrativo, enquanto Estado irá designar um perito e deslocar uma viatura para atuar no Instituto. Na nova unidade serão recebidas as solicitações de laudos, recebimento de armas e outros objetos para a perícia, além do atendimento de ocorrências. ***Memória***Os primeiros movimentos pela implantação iniciaram em abril de 2013, depois que o vereador Vilmar Maccari (PDT) apresentou requerimento solicitando ao subchefe da Casa Civil, Luiz Augusto Silva, hoje deputado, e a Secretaria de Segurança Pública, que sugeria um estudo para implantação do órgão.Na época o Governo do Estado disse que estava avaliando a possibilidade. Mais tarde, os vereadores Biruba e Valmir Tasca, começaram a trabalhar politicamente para concretizar o projeto. Na manhã do dia 23 de abril, o chefe da seção técnica de Francisco Beltrão, Patrick Alysson de Souza e Silva, esteve no local indicado pelo vereador Valmir Tasca para instalação da unidade. Na época, as negociações tiverem êxito, a Prefeitura alugaria o local, localizado na Rua Caramuru, para instalação da Polícia Científica.No dia 9 de maio de 2013, o ex-secretário de Estado da Segurança Pública, Cid Vasques, assinou durante solenidade no 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM), de um termo de cooperação que previa a instalação do Posto de Serviço, do Instituto de Criminalística do Estado do Paraná, quando vereador Ito Oliveira, assinou termo de doação de dois computadores ao Instituto de Criminalística da Polícia Científica do Estado do Paraná, com sede em Francisco Beltrão.A doação integrava os esforços para tornar realidade à instalação e o funcionamento do órgão em parceria com a prefeitura. O município custearia o valor do aluguel do local. Os equipamentos, conforme o documento, eram para serem usados exclusivamente pela Seção do Instituto de Criminalística junto à cidade de Pato Branco. Ocorre que “o Município não foi contemplando, a instalação não se processou”.