Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Ubiracy José Tesserolli

Vereador comenta legislação da carteira de vacinação em escolas públicas e privadas no ato da matrícula

A redução na procura por imunização traz a possibilidade do retorno de doenças já erradicadas, alerta o Ministério da Saúde. Uma das antigas doenças que ameaçam retornar é o sarampo, de alto potencial contagioso.

Recentemente, a Assembleia Legislativa aprovou um projeto de lei que obriga a apresentação da carteira da vacinação dos alunos de até 18 anos no ato de suas respectivas matriculas realizadas em todas as escolas da rede pública e particular, que ofereçam Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.

O projeto, de autoria do deputado Tião Medeiros, foi sancionado recentemente, segundo vereador Amilton Maranoski (PV), pelo Governo do Paraná.  A legislação tem o objetivo de assegurar o principio da proteção integral à criança e ao adolescente e dar a máxima efetividade ao Programa de Imunização do Estado.   Ele disse que havia pensado em apresentar um projeto versando sobre o tema, porém, já existe uma legislação estadual.

O vereador fez um apelo aos responsáveis para que levem os seus filhos à Unidade Saúde. O quadro de imunização revela que, no bairro Industrial, 63%, do público alvo recebeu a vacina; bairro São João, 93%; Planalto, 66%; Alvorada, 60%; Morumbi, 60.74%; São Cristóvão, 67%; Novo Horizonte, 66%; Pinheirinho, 69%; Fraron, 63%; São Roque do Chopim, 68%; Vila Esperança, 68%; Bortot, 86%.  Pato Branco, conforme a Secretaria Municipal de Saúde está acima da média da linha do Estado, mas as estatísticas revelam que ainda não atingiu a meta, vacinar 95%, contra poliomielite e sarampo.