Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Ubiracy José Tesserolli

Vereadores conhecem projeto Casa do Estudante

A Sociedade Pato-Branquense de Estudos Espíritas (SPBEE) detalhou na sessão deliberativa do Legislativo, o projeto de construção e funcionamento da Casa do Estudante. Rodrigo Batiston, integrante do corpo diretivo da entidade, registrou que a ideia surgiu da necessidade de alterar o foco do departamento social da entidade. A Casa da Sopa cumpriu com  o seu papel. O Clube de Mães atendeu centenas de gestantes do bairro São João com a distribuição de cestas básicas, enxovais e orientações sobre higiene e saúde. O trabalho persistiu até que a demanda diminuísse à medida que a infraestrutura pública melhorou nas comunidades mais carentes de Pato Branco.

Segundo Batiston, é ideia era se criar um projeto sustentável e que promovesse o desenvolvimento humano. A meta é proporcionar moradia de qualidade a um custo acessível para os estudantes de baixa renda através da implantação da Casa do Estudante. Com o passar do tempo, o objetivo começou a ser apresentado para alguns setores da sociedade e respectivamente gerou manifestação positiva. Imediatamente, ressaltou Batiston, as instituições de ensino demostraram interesse em apoiar a iniciativa, como, por exemplo, o Rotary, o Sebrae, a maçonaria, além de outras instituições.

Espaço

A partir dessa  receptividade a Sociedade Espírita doou um terreno na rua Pedro Ramires de Melo, próximo ao 3º Batalhão de Politica Militar (BPM) para a edificação da estrutura física.  O projeto arquitetônico é do arquiteto e professor curso de arquitetura da Faculdade Mater Dei, Eduardo Belusso Cecco.

Durante entrevista à imprensa, Batiston disse que a área construída é de 2.950 metros quadrados. O investimento previsto é de aproximadamente R$ 5 milhões, mas todas as fontes de recursos estão sendo avaliadas, pois se trata de um projeto que demanda investimento de grande porte, impossível de ser viabilizado sem a participação do Poder Público e parcerias com a iniciativa privada.

“É um projeto de Pato Branco para Pato Branco”, ressaltou, o objetivo é unir a sociedade local em torno do projeto, que ele não tenha dono, que seja da cidade. A casa terá uma capacidade de atender 130 alunos, com dignidade e com todos os recursos necessários. O público alvo, lembrou Batiston, é o estudante de baixa renda e com idade igual ou superior a 18 anos.

A gestão da Casa do Estudante deverá ser compartilhada entre a mantenedora (Sociedade Espirita) e  uma diretoria composta pelos estudantes, que fazem a gestão de todos os custos da casa. O custo por estudante está previsto em aproximadamente R$ 200.00. O custo é baixo, conforme o representante da entidade espirita, porque o projeto da casa é autossustentável, por exemplo, geração de energia solar e poço artesiano.

Apoio

O presidente do Legislativo, Carlinho Polazzo (Pros), colocou o Legislativo à disposição no sentido de incrementar ações, isto é, dentro das atribuições regimentais. Polazzo explicou que, o Legislativo pode inserir no orçamento do município de Pato Branco um valor destinado à edificação da obra, por isso, é importante que o projeto seja de conhecimento do Executivo, do prefeito.  Ao ser indagado pelo presidente a respeito dos projetos, o arquiteto Belusso explicou que o projeto passa por avaliação na prefeitura e no Corpo de Bombeiros. Trata-se de um projeto preliminar.

Polazzo também quis saber  a posição do Executivo.  Batiston comentou que a receptividade foi muito boa, inclusive pelo fato do prefeito ter usufruído de uma casa de estudante em Curitiba. O Executivo colocou a prefeitura à disposição naquilo que legalmente é possível ser feito e sugeriu que o lançamento do projeto se processe na Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pato Branco (Inventum). E evento acontece em outubro