Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Ubiracy José Tesserolli

Vereadores estão mobilizados para manter a Central do Samu no Sudoeste

O projeto de Integração da Unidade de Regulamentação de Leitos da 10ª Regional de Saúde à Central de Regulamentação de Urgência do Samu Regional Oeste, que é a primeira etapa para a implantação do Complexo Regulador da Macrorregional Oeste, foi tema de debate no Legislativo, que vem realizando ações buscando impedir a desativação da Central do  Samu de Pato Branco.

A convite do presidente do  Legislativo, vereador Joecir Bernardi (SD), participou da sessão deliberação, o coordenador do Núcleo de Educação Itinerante do Samu 192, o médico André Ribeiro Morrone.  O núcleo é responsável pelo processo de capacitação dos profissionais que trabalham na região.

O objetivo é, conforme Marrone,  “ paciente certo, na hora certa, no lugar certo e com cuidados certos”. Em relação à  desativação da Central do Sumu de Pato Branco, ele disse que  está ligada a redução do custo operacional. Os gestores alegam que a central requer um investimento muito elevado, assim optaram pela centralização dos serviços.

Outra alteração trata da transferência de leitos do Estado para a Central do Samu de Cascavel. As centrais de Pato Branco e Foz do Iguaçu, explicou Morrone, no momento estão separadas, mas passariam a integrar a nova base de atendimento  em fases posteriores.  Também comentou que, por exemplo, quando um paciente necessitar de um leito hospitalar, a Central de Cascavel é a responsável pelo encaminhamento do usuário.

A preocupação do médico é com o estado de saúde do paciente. Em situação de urgência o atendimento deve ser rápido, deve ser levado a uma casa hospitalar localizada na região. O critério a ser usado, observa Marrone, pode ser o de encaminhar, por exemplo, à cidade de União da Vitória.

As alterações, segundo o projeto,  tem a participação da Secretaria de Estado da Saúde que deverá disponibilizar recursos para a Secretaria Municipal de  Cascavel, visando à readequação da estrutura física, equipamentos e mobiliários necessários a atual Central de do Samu Oeste. O investimento passa de R$ 50 mil.

Pelo estudo, a Macrorregião Oeste integrará a 7ª, 8ª, 9ª, 10ª e 20ª, respectivamente Pato Branco, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu Cascavel e Toledo, regionais de Saúde do  Paraná, abrangendo um total de 94 municípios, cuja sede será onde atualmente se encontram as instalações da regulamentação Consamu.

Debate

O presidente do Legislativo, Joecir Bernardi (SD),  anunciou que, o tema vai ser debatido em audiência pública e com a presença de todos os envolvidos. A audiência deverá acontecer no mês de novembro.