Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Admin

Vereadores pedem providencias para evitar possível fechamento da CFR de Pato Branco

A manutenção da atividade plena da Casa Familiar Rural de Pato Branco (CFR) foi o assunto abordado pelo vereador Gilson Feitosa, na sessão de quarta-feira (2). Gilson usou o grande expediente e cobrou ações governamentais, como, por exemplo, que o Município assine um termo de compromisso com o Estado. O documento formaliza a parceria e desta forma revitaliza a instituição de ensino, evitando no futuro que venha encerrar as atividades.Para o vereador, o investimento para que a Casa Familiar Rural permaneça em Pato Branco está estimando em aproximadamente R$ 150 mil anual. Ele também citou a intenção do prefeito de Bom Sucesso do Sul, de levar à instituição ao seu município. O debate sobre a revitalização da instituição contou com a presença de professores e alunos.O vereador Raffael Cantu (PC do B) lembrou que administração municipal gasta cerca de R$ 1 milhão em publicidade anualmente, a seu ver, pode destinar ajuda financeira à CFR. Também destacou a importância da Pedagogia da Alternância, que consiste em mesclar “períodos de uma semana em regime integral na Casa Familiar e duas semanas de aplicação supervisionada dos conhecimentos na propriedade familiar”. “Algumas questões ficam difíceis de defender o Executivo”, disse a vereadora Leunira Viganó Tesser (PDT) ao se referir à CFR, registrando que o município tem repassado recursos através de subvenção social e com a fiscalização do Legislativo. Além de repasse de alimentação e realização de reformas. Ela explicou que a demanda, a questão do não pagamento dos monitores, dos técnicos, já foi entregue ao Executivo por ela e outras entidades ligadas à área rural. A situação está difícil não só em Pato Branco, mas em Francisco Beltrão e Chopinzinho, que por diversas vezes, a instituição (Pato Branco} obteve ajuda de outros municípios, porém, de forma alguma concorda com fechamento da instituição de ensino. “Nós não temos nenhuma escola técnica na área de agropecuária. Os alunos são obrigados a irem às cidades de Clevelândia e Francisco Beltrão, a exemplo de filhos de agricultores que iniciaram os estudos em Clevelândia”, relatou Leunira, razão pela qual é preciso fortalecer a CFR e não fechar, o que depende muito de “caneta”, pois quando se tem vontade se faz as coisas, quando você quer as coisas aconteçam no município.